Estágio Supervisionado em Secretariado Executivo: A Visão do Graduando Concluinte

Autores

  • Bruno Henrique Lima de Barros Graduando em Secretariado Executivo pelo UNIFACEX
  • Eraldete Carneiro Alves Graduanda em Secretariado Executivo pelo UNIFACEX
  • Richard Medeiros de Araújo Professor do UNIFACEX

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v5i2.267

Palavras-chave:

Secretariado Executivo, Estágio Supervisionado, Mercado de trabalho.

Resumo

Este trabalho objetivou compreender a visão do graduando em Secretariado Executivo a respeito da prática do estágio supervisionado nas organizações. Metodologicamente foi realizada uma pesquisa descritiva com 26 alunos do curso de Bacharelado em Secretariado Executivo, estagiários, que estão cursando o último período do curso de uma Instituição Privada, no período 2013.2. Aplicou-se um questionário com questões fechadas dividido em dois blocos de perguntas, uma parte de múltiplas escolhas e a outra com escala de likert de cinco pontos onde se abordava o grau de concordância. A análise dos dados foi realizada por meio da estatística descritiva. Os principais resultados foram: o valor agregador do estágio supervisionado como atividade didático-pedagógica para o graduando, a busca pelo estagiário do curso de Secretariado Executivo por organizações do setor público e a alocação de estagiários para setores mais específicos, permitindo que o estagiário agregue conhecimentos pertinentes à sua área de formação.  Conclui-se que a prática do campo e a formação pedagógica se mostram convergentes, bem como os graduados se mostras satisfeitos com a atuação supervisionada.

DOI: 10.7769/gesec.v5i2.267

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eraldete Carneiro Alves, Graduanda em Secretariado Executivo pelo UNIFACEX

Graduanda em Secretariado Executivo pelo UNIFACEX

Richard Medeiros de Araújo, Professor do UNIFACEX

Doutor em Administração pelo PPGA/UFRB

Referências

Andrade, Maria Margarida de. (2007). Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. -8 ed- São Paulo: Atlas.

Assis, Rivânia Lúcia Moura de e Rosado, Iana Vasconcelos Moreira. (2012). A unidade teoria-prática e o papel da supervisão de estágio nessa construção. Rev. katálysis [online]. vol.15, n.2, pp. 203-211. ISSN 1414-4980. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802012000200006

Barros, Aidil de Jesus Paes de. (1990).Projeto de pesquisas: propostas metodológicas/ Aidil de Jesus Paes de Barros, Neide Aparecida de Souza Lehfeld. Petropólis, RJ: Vozes.

Bianchi, Anna Cecília de Moraes; Alvarenga, Marina; Bianchi, Roberto. (2003). Manual de orientação: estágio supervisionado. 3.ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning.

Bilert, Vania Souza; Biscoli, Fabiana Veloso. (2011). Perfil dos discentes (ingressantes e concluintes) de Secretariado Executivo: Um estudo comparativo nas instituições de ensino superior (IES) públicas. Revista de Gestão e Secretariado, São Paulo, v.2, n.2, p.33-57, jul./dez. DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v2i2.54

Brasil. Casa Civil. (2008). Lei nº11. 788 de 25 de setembro de 2008, Brasília, DF.

Buriolla, Marta A. Feiten.(2001). O estágio supervisionado. 3.ed. São Paulo: Cortez Editora.

Carvalho, M.D. de B. et al.(1999). Expectativas dos alunos de enfermagem frente ao primeiro estágio em hospital. Rev. Esc. Enf. USP, v.33, n.2.p.200-6, jun. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62341999000200012

Costa, Ludmilla dos Santos. (2002). Até que ponto o estágio não obrigatório está contribuindo para a formação do perfil do administrador, no curso de Administração da UFRN. Monografia apresentada ao Departamento de Ciências Administrativas, UFRN.

Ferreira, Aurélio Buarque de Holanda. (2004). Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa/ Aurélio Buarque Ferreira. 3. ed. Curitiba: Positivo.

Gomes, Simone Sabino. (2004). O estágio sob a ótica das instituições bancárias da cidade do Natal. Monografia apresentada ao Departamento de Ciências Administrativas, UFRN.

Gonçalves, Fernando Antônio.(1978). Estatística descritiva: uma introdução. São Paulo, Atlas.

Ministério da Educação.(2004) Diretrizes curriculares nacionais para o curso de Graduação em Secretariado Executivo, Brasília, DF. 12 p.

Moretto, Cleide Fátima; Santos, Magda Elisabete dos. (2011).O mercado de trabalho do secretário executivo no contexto da dinâmica produtiva e do emprego recentes no Brasil. Revista do Secretariado Executivo, Passo Fundo, p.21-35, n.7.

Murari, J. M. F.; Helal, D. H. (2009). O estágio e a formação de competências profissionais em estudantes de Administração. Revista Gestão & Planejamento, v. 10, n. 2, art. 9, p. 262-280.

Rodrigues, Micaías Andrade. (2013).Quatro diferentes visões sobre o estágio supervisionado. Rev. Bras. Educ. [online]. vol.18, n.55, pp. 1009-1034. ISSN 1413-2478. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782013000400011

Roesch, Sylvia Maria Azevedo.(1999). Projetos de estágio e de pesquisa em Administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. São Paulo: Atlas.

Santos, Marcos Pereira dos. (2010).As funções do estágio curricular supervisionado em cursos superiores de graduação no Brasil contemporâneo: o caso do bacharelado em Secretariado Executivo. Secretariado em revista, Ponta Grossa, n.3, p.70-79

Downloads

Publicado

2014-06-01

Como Citar

Lima de Barros, B. H., Alves, E. C., & Araújo, R. M. de. (2014). Estágio Supervisionado em Secretariado Executivo: A Visão do Graduando Concluinte. Revista De Gestão E Secretariado, 5(2), 179–198. https://doi.org/10.7769/gesec.v5i2.267

Edição

Seção

Artigos