Caracterização da dinâmica de compra dos supemercados do tomate fresco no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v15i4.3654

Palavras-chave:

Tomate Fresco, Rastreabilidade, Segurança do Alimento

Resumo

No geral, a cadeia de comercialização do tomate fresco é composta por produtores, intermediários/corretores, atacadistas e varejistas. No entanto, desde os anos 2000, ampliou-se a integração do varejo, especialmente os supermercados, na aquisição ou organização através dos atacadistas diretamente da produção, sem a presença dos intermediários. Para entender a dinâmica de aquisição do tomate pelos supermercados do Brasil, aplicou-se uma pesquisa de caráter exploratório com 15 redes varejistas com diferentes faturamentos. A principal observação foi que as redes entrevistadas de maior porte (TOP 50 no ranking da ABRAS) compram, principalmente, o tomate direto do produtor e, as de porte menor (entre a 51ª a 200ª posição) ainda mantém parceiras com distribuidores/atacadistas. A diferença básica dos dois grupos é que há uma coordenação capitaneada pelas grandes redes no controle da segurança e qualidade do fruto; enquanto para as de menor porte, esse papel ainda cabe aos atacadistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDREUCCETTI, Caroline; FERREIRA, Marcos David; TAVARES, Marcelo. Perfil dos compradores de tomate de mesa em supermercados da região de Campinas. Hortic. Bras., Brasília, v. 23, n. 1, p. 148-153, mar. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0102-05362005000100031&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 24 de abril 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-05362005000100031

ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados. Revista Super Hiper, Edição 526, maio de 2020. Disponível em: <https://superhiper.abras.com.br/pdf/259.pdf>. Acesso em 24 de abril 2021.

RAMA APRESENTAÇÃO 2019 - Disponível: < https://static.abras.com.br/pdf/rama_ apresentacao_ 2019.pdf>. Acesso em 24 de abril 2021.

EUROMONITOR INTERNATIONAL - Vegetables Brazil: mar 2021 (country report). Disponível em: < https://www.portal.euromonitor.com/portal/magazine/homemain >. Acesso em 24 de abril 2021.

LOURENZANI, Ana Elisa Bressan Smith; SILVA, Andrea Lago da. Um estudo da competitividade dos diferentes canais de distribuição de hortaliças. Gest. Prod., São Carlos, v. 11, n.3, p.385-398, Dec. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0104-530X2004000300011&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 24 de abril 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-530X2004000300011

Downloads

Publicado

2024-04-01

Como Citar

Boteon, M., & Moreira, M. M. (2024). Caracterização da dinâmica de compra dos supemercados do tomate fresco no Brasil. Revista De Gestão E Secretariado, 15(4), e3654 . https://doi.org/10.7769/gesec.v15i4.3654