Diagnóstico do potencial de indicação geográfica da carne de fumeiro de Maragogipe-Bahia sob a ótica da metodologia do SEBRAE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v14i11.3173

Palavras-chave:

Indicação Geográfica, Carne de Fumeiro, Potencialidades, Bahia

Resumo

As Indicações Geográficas (IGs) estão relacionadas à origem de um produto. A cidade de Maragogipe-BA é conhecida pela produção de carne de fumeiro devido ao seu processo diferenciado na forma de realizar o moqueio. O objetivo deste trabalho foi analisar as potencialidades da carne de fumeiro de Maragogipe-Bahia para se tornar uma Indicação Geográfica. Para isso, realizou-se uma pesquisa qualitativa com estudo de caso, onde a partir de entrevistas foi aplicada a Metodologia de Diagnóstico de Potencialidade do SEBRAE. Foi possível constatar a importância do produto para a região tanto no ponto de vista cultural quanto econômico, as reais possibilidades de IG e os entraves em relação às condições sanitárias de produção, que podem ser sanadas com o funcionamento da fábrica que está em processo de construção. Conclui-se que a carne de fumeiro de Maragogipe apresenta potencial para reconhecimento de Indicação Geográfica segundo tal metodologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, I. B. Efeito dos tipos de defumação na qualidade de linguiças elaboradas com carne de bagre branco (Sciades herzbergii ). 2018. 43 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal Rural de Pernambuco. Programa de Pós-Graduação em Recursos Pesqueiros e Aquicultura, Recife-PE. 2018.

AZEVÊDO, Eliane S. Populações da Bahia: Genética e História In UNIVERSITAS: Revista de cultura da Universidade Federal da Bahia. N.º 1 (set./dez. 1968). Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1968.

BAHIA. SEAGRI. Maragogipe terá a primeira indústria especializada em beneficiamento de carne de fumeiro do Brasil. 2013. Disponível em: http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2013/09/10/maragogipe-ter%C3%A1-primeira-ind%C3%BAstria-especializada-em-beneficiamento-de-carne-de Acesso em: 29 mai. 2023.

BECKERATH, A. S. et al. A carne de fumeiro de Maragogipe-BA: contribuições da pesquisa qualitativa à indicação geográfica. INGI, v. 5, n. 1, p. 1115-1130. 2021.

BRASIL. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996. Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9279.htm. Acesso em: 27 mai. 2023.

BRASIL. Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24 maio 2016. DOI: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoED2403

BRASIL. Portaria INPI nº 4, de 12 de janeiro de 2022. Diário Oficial da União. Publicado em 25/01/2022, ed. 17, seção 1, página 40. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria/inpi/pr-n-4-de-12-de-janeiro-de-2022-375778644. Acesso em: 03 maio 2023.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Curso de propriedade intelectual & inovação no agronegócio: Módulo II, indicação geográfica. Organização Luiz Otávio Pimentel e Aparecido Lima da Silva. Florianópolis: FUNJAB. 2013.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 set. 2004.

BRUCH, K. L. Indicações geográficas para o Brasil: problemas e perspectivas. In: PIMENTEL, Luiz Otávio; BOFF, Salete Oro; DEL'OLMO, Florisbal de Souza. (Org.). Propriedade intelectual: gestão do conhecimento, inovação tecnológica no agronegócio e cidadania. 1 ed. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2008.

GOLLO, S. S.; CASTRO, A. W. V. Indicações geográficas no Brasil: as indicações de procedências já outorgadas e as áreas e produtos com potencial de certificação. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 46., 2008, Rio Branco, AC. Anais [...]. Rio Branco, AC: SOBER, 2008.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/maragogipe/panorama. Acesso em: 22 mai. 2023.

INPI – INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Indicações Geográficas. 2023. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/servicos/indicacoes-geograficas Acesso em 17 mai. 2023.

MARAGOGIPE. Diário Oficial do Município. 15 de Dezembro de 2021. Nº 3701. Disponível em: https://sai.io.org.br/Handler.ashx?f=download_inativos&query=3701&c=497. Acesso em 26 ago. 2023.

MARINS, M. F.; CABRAL, D. H. Q. O papel da Indicação Geográfica como propulsor da inovação e do desenvolvimento local: o caso do Vale dos Vinhedos. Cad. Prospec., Salvador, v. 8, n. 2, p. 406-414, abr./jun. 2015. DOI: https://doi.org/10.9771/S.1983-1358.2015.008.045

MAPA – MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA. Plataforma de dados de Indicações geográficas Brasileiras e Produtos Típicos Potenciais. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/sustentabilidade/indicacao-geografica/dados-sobre-igs-registradas-e-produtos-tipicos-potenciais. Acesso em: 04 jul. 2023.

MINAYO, M. C. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, M.C. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 21 ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

NUNES, S. Mugunzá Records. Povoada. YouTube, 2022. Disponível em: https://youtu.be/dIFzUVxAb8c?si=KpAk-ZbsffhHa10V. Acesso em: 28 ago. 2023.

RIBEIRO, N. M.; DE OLIVEIRA, M. A. R.; SILVA, M. S. Oportunidades e Entraves Para a Proteção por Indicação de Procedência para os Biscoitos Artesanais de Vitória da Conquista-BA. Redes, v. 25, p. 2592-2615, 18 dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.17058/redes.v25i0.15115 DOI: https://doi.org/10.17058/redes.v25i0.15115

SÁ, Osvaldo. Histórias Menores. (Capítulo da História de Maragojipe). Gráfica e Editora ODEAM Ltda. São Félix: 1981.

SALDANHA, C. B.; SILVA. D. T.; MARTINS, L. O. S.; LOPES, J. M.; SILVA, M. S. Overview of Brazilian Geographical Indications and the Experience of Cachaça Indications of Procedure. Journal of Sustainable Development; Vol. 16, No. 3; 2023. DOI: https://doi.org/10.5539/jsd.v16n3p119 DOI: https://doi.org/10.5539/jsd.v16n3p119

SILVA, D. T.; SALDANHA, C. B.; MARTINS, L. O. S.; LOPES, J. M.; SILVA, M. S. Coffee Production and Geographical Indications (GI): An Analysis of the World Panorama and the Brazilian Reality. Journal of Sustainable Development; Vol. 16, No. 3; 2023. DOI: URL: https://doi.org/10.5539/jsd.v16n3p47 DOI: https://doi.org/10.5539/jsd.v16n3p47

SILVA, K. F.; LIMA, Ângela F.; SILVA, M. S. Potencialidade de Indicação Geográfica do Licuri do Semiárido Baiano sob a Ótica do Círculo Virtuoso da Qualidade. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, [S. l.], v. 18, n. 1, 2022. DOI: https://doi.org/10.54399/rbgdr.v18i1.6291 DOI: https://doi.org/10.54399/rbgdr.v18i1.6291

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e pequenas Empresas. Metodologia para a Identificação de Potenciais Indicações Geográficas Brasileiras. 1. Ed. Brasília: Inovates, 2020.

SILVA, Elizabete Rodrigues da. Fazer charutos: uma atividade feminina. (Dissertação de Mestrado – FFCH/UFBA). Salvador (Ba): 2001.

VENÂNCIO, MFD, DA CONCEIÇÃO, VS, SILVA, DT, PIAU, DDN, ARAÚJO, MLV, & SILVA, MS. Indicações geográficas e suas contribuições para as políticas pública regionais. Revista de Gestão e Secretariado , 14 (9),15482499. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2804 DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2804

Downloads

Publicado

2023-11-17

Como Citar

Ferraz, L. A. V., da Silva, D. S., Santos, L. da S., Venancio, M. F. D., da Conceição, V. S., Araújo, M. L. V., & Silva, M. S. (2023). Diagnóstico do potencial de indicação geográfica da carne de fumeiro de Maragogipe-Bahia sob a ótica da metodologia do SEBRAE. Revista De Gestão E Secretariado, 14(11), 20202–20220. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i11.3173