A cultura organizacional e seus impactos na formação das estratégias empresariais

Autores

  • Leda Maria da Silva Senra Costa

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v14i11.3145

Palavras-chave:

Estratégia, Cultura, Siderurgia

Resumo

Em um contexto caracterizado por constantes e necessárias inovações, a presente pesquisa busca investigar, a partir de duas empresas do setor siderúrgico, a influência da cultura organizacional no processo de formação de estratégias empresariais.  Para isso, a revisão de literatura envolveu a exploração de dois temas principais: a cultura, considerando os valores, crenças, expectativas, costumes, normas e procedimentos grupais, objetivos e estratégias, tecnologias e práticas operacionais, políticas e diretrizes de pessoal, relações afetivas, percepção e atitudes das pessoas; e as ações estratégicas em nível de competição, colaboração, diversificação e crescimento das organizações. A metodologia utilizada foi a de estudos de casos, com abordagem qualitativa, baseada em entrevistas semi-estruturadas com gerentes setoriais das duas empresas instaladas no interior do Estado do Rio de Janeiro. Os resultados da pesquisa sugerem que a cultura organizacional influencia substancialmente o processo de formação das estratégias organizacionais nas empresas pesquisadas.  Essa influência decorre, em especial, nas duas empresas, de uma busca permanente por alta qualidade (valor dominante) de produtos e serviços fornecidos; de uma forte interação social entre os colaboradores; e de uma relativa uniformidade de comportamento e pensamento, que acabam se traduzindo no entendimento de estratégia como uma perspectiva coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, S. Revigorando a cultura da empresa. São Paulo: Makron, 1997.

Organização e gestão: uma estratégia fundada na cultura empresarial: estudo de caso. Anais do XXII ENANPAD. CD-Rom. Foz do Iguaçu (PR): ANPAD, 1998.

ARGYRIS, C.; SCHÖN, D. A. Organizational learning II: theory, method, and practice.Reading, MA: Addison-Wesley, 1996.

AUSTIN, J. E. Managing in developing countries: strategic analysis and operating techniques. New York: Free Press, 1990.

BERNOUX, P. La sociologie des entreprises. Paris : Seuil, 1995.

CARTWRIGHT, S.; COOPER, C. L. Managing mergers, acquisitions & strategic alliances: integrating people and cultures. 2.ed. Oxford, UK: Butterworth-Heinemann, 1996.

DEAL, T.E.; KENNEDY, A.A. Corporate cultures: the rites and rituals of corporate life. Reading, MA: Addison – Wesley, 1982.

FREITAS, M. E. Cultura organizacional: formação, tipologias e impactos. São Paulo: Makron, 1991.

Cultura organizacional: evolução e crítica. São Paulo: Thomson, 2007.

HITT, M. A.; IRELAND, R.D.; HOSKISSON R. E. Administração estratégica. São Paulo: Thomson, 2002.

HOFSTEDE, G. Culturas e organizações: compreender a nossa programação mental. Lisboa: Silabo, 1997.

JARZABKOWSKI, P. Strategy as practice: recursiveness, adaptation and practices-in-use. Organization Studies, v. 25, n. 4, p. 529-560, 2004.

KILMANN, R. H. Gerenciando sem recorrer a soluções paliativas. Rio de Janeiro: Campus, 1991.

LORSCH, J. W. Managing culture: the invisible barrier to strategic change. California Management Journal, v. 28, n. 2, p. 95-109, 1986.

MARTIN, G. Managing people and organizations in changing contexts. Amsterdam: Butterworth-Heinemann, 2006.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MINTZBERG, H. et al. O processo de estratégia. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996.

PADOVEZE, C. L.; BENEDICTO, G. C. Cultura organizacional: análise e impactos dos instrumentos no processo de gestão. Revista Eletrônica de Administração (REAd), v. 11, n. 2, 2005.

PANT, P. N.; LACHMAN, R. Value incongruity and strategic choice. Journal of Management Studies, v. 35, p. 195-212.

PATTON, M. Q. Qualitative research & evaluation methods. 3. ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2002.

SCHEIN, E. H. Guia de sobrevivência da cultura corporativa. Rio de Janeiro: José Olympio, 2001.

SCHNEIDER, S. C.; BARSOUX J. L. Managing across cultures. Harlow, UK: Prentice-Hall, 1997.

SILVA, N.; ZANELLI, J. C. Cultura organizacional. In: ZANELLI, J. C.; BORGES-ANDRADE, J. E.; BASTOS, A. V. B. (org.). Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed, 2004, p. 407-442.

WATERMANN, J. R. O fator de renovação. São Paulo: Harbra, 1989.

WRIGHT, P.; KROLL, M. J.; PARNELL, J. Administração estratégica: conceitos. São Paulo:Atlas, 2000.

YIN, R. K. Case study research: design and methods. 3. ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 2003.

Downloads

Publicado

2023-11-09

Como Citar

Costa, L. M. da S. S. (2023). A cultura organizacional e seus impactos na formação das estratégias empresariais. Revista De Gestão E Secretariado, 14(11), 19662–19680. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i11.3145