Pix: aceitação e resistência - uma análise sob a perspectiva da Teoria da Resistência à inovação e da UTAUT2

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2778

Palavras-chave:

PIX, Pagamento Digital, Tecnologia, UTAUT2, Resistência à Inovação

Resumo

O objetivo dessa pesquisa é identificar os fatores que influenciam na adoção do PIX como meio de pagamento digital pelos consumidores, considerando as perspectivas teóricas da teoria UTAUT2 e da Teoria da Resistência à Inovação na região do Sertão Central de Pernambuco. Para essa finalidade, foi utilizado uma amostra quantitativa em forma de questionário adaptado de Sobral (2020) que avaliou os determinantes de adoção dos meios de pagamento digitais. A amostra considerada para essa análise foi de 87 usuários, sendo realizada uma sondagem do material e estudos já realizados por meio de artigos, revistas e pesquisas para aprofundar-se mais no meio a qual será analisado, buscando saber sobre a adesão do PIX e de pagamentos digitais em outras regiões. A partir de análise de regressão, os resultados sugerem que barreira de uso, barreira de risco e barreira de imagem são fatores que se mostram determinantes na resistência à inovação no uso do PIX na região do Sertão Central de Pernambuco. Ser da zona urbana, da geração Y e Z (pessoas de 13 a 42 anos), motivações hedônicas e expectativa de desempenho influenciam na intenção comportamental do uso do PIX. Por fim, que a intenção comportamental desempenha papel significativo na adoção em si do PIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). (2022). Raio x do investidor brasileiro (5ª ed.). [s.l.]: ANBIMA.

BCB. (2020). Papel do BCpix. Recuperado de https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/pix

BCG. (2023). Expandindo nosso alcance aumentando nosso impacto. Recuperado de https://www.bcg.com/

De Ávila, C. R., De Faria Silva, R., & Bender, A. (2022). Analysis of sales in clothing stores in the central area of Francisco Beltrão: a study after the implementation of the pix. Brazilian Journal of Development, 8(2), 12007-12024. https://doi.org/10.34117/bjdv8n2-237 DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv8n2-237

De Brito, R. P., & Brito, L. A. L. (2012). Vantagem competitiva e sua relação com o desempenho: uma abordagem baseada em valor. Revista de Administração Contemporânea, 16, 360-380. Recuperado de http://www.spell.org.br/documentos/ver/7010/vantagem-competitiva-e-sua-relacao-com-o-desempenho-uma-abordagem-baseada-em-valor DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-65552012000300003

Fernandes, R. H. (2021). Pagamentos digitais: evidenciando a adoção do Pix em supermercados do Rio Grande do Sul (Trabalho de Conclusão de Curso, MBA em Gestão Empresarial e Empreendedorismo, Instituto Federal do Rio Grande do Sul). Recuperado de https://dspace.ifrs.edu.br/xmlui/handle/123456789/538

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa (5ª ed.). São Paulo: Atlas, 2008.

Kasznar, I. K. (2015). Meios eletrônicos de pagamentos: análise do Mercado de Cartão de Crédito. Rio de Janeiro: Digitaliza Brasil. Recuperado de https://digitalizabrasil.com.br/e-books/meios-eletronicos-de-pagamento

Lima, H., & De Rezende Francisco, E. (2021). Revolução nos meios de pagamento digitais. GV-EXECUTIVO, 20(1), 22-25. https://doi.org/10.12660/gvexec.v20n1.2021.83454 DOI: https://doi.org/10.12660/gvexec.v20n1.2021.83454

Ly, H. T. N., Khuong, N. V., & Son, T. H. (2022). Determinants affect mobile wallet continuous usage in Covid 19 pandemic: Evidence from Vietnam. Cogent Business & Management, 9(1), 2041792. DOI: https://doi.org/10.1080/23311975.2022.2041792

Manzato, A. J., & Santos, A. B. (2012). A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. Departamento de Ciência de Computação e Estatística–IBILCE–UNESP, 17. Recuperado de http://www.inf.ufsc.br/~vera.carmo/Ensino_2012_1/ELABORACAO_QUESTIONARIOS_PESQUISA_QUANTITATIVA.pdf

Miglione, G., et al. (2022). Antecedents to the adoption of mobile payment in China and Italy: an integration of UTAUT2 and innovation resistance theory. Information Systems Frontiers, 1-24. DOI: https://doi.org/10.1007/s10796-021-10237-2

Neves, R. de M. C. (2021). Correlação Entre a Intenção de Uso e Uso das Tecnologias de Método de Pagamento On-line Pix e Mb Way (Dissertação de Mestrado, Negócio Eletrônico, Instituto Politécnico do Porto). Recuperado de https://www.proquest.com/openview/6f15fafec4d07938f3d72fcd2ed8b9d5/1?pq-origsite=gsc holar&cbl=2026366&diss=y

Rojas-Mendez, J. I., Parasuraman, A., & Papadopoulos, N. (2017). Demografia, atitudes e prontidão tecnológica: uma análise transcultural e validação de modelo. Inteligência e Planejamento de Marketing, 35(1), 18-39. DOI: https://doi.org/10.1108/MIP-08-2015-0163

Salles, M. C. S. (2021). Transformação digital em tempos de pandemia. Revista Estudos e Negócios Acadêmicos, 1(1), 91-100.

Santos, A. D., et al. (2020). Continuance intention of baby boomer and X generation as new users of digital payment during COVID-19 pandemic using UTAUT2. Journal of Financial Services Marketing, 26(4), 259-273. DOI: https://doi.org/10.1057/s41264-021-00104-1

Da Silva, L. F., Schroder, T. A., & Kroenke, A. (2018). Motivações e resistências para a utilização do mobile banking. Revista Empreender e Inovar, 1(1), 88-103.

Sleiman, K. A. A., et al. (2022). The Factors of Continuance Intention to Use Mobile Payments in Sudan. SAGE Open, 12(3), 21582440221114333. DOI: https://doi.org/10.1177/21582440221114333

Stefanini. (2020, 29 de janeiro). Transformação digital: tudo o que você precisa saber! Recuperado de https://stefanini.com/pt-br/trends/artigos/transformacao-digital-reunimos-tudo-que-voce-precisa-saber

Sobral, A. da S. (2020). Determinantes da adoção dos meios de pagamento digital (Dissertação de Mestrado, Ciências, Universidade de São Paulo). Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.12.2020.tde-03022021-011255

Venkatesh, V., et al. (2003). User acceptance of information technology: Toward a unified view. MIS Quarterly, 27(3), 425-478. DOI: https://doi.org/10.2307/30036540

Venkatesh, V., Tang, J. Y. L., & Xu, X. (2012). Consumer acceptance and use of information technology: extending the unified theory of acceptance and use of technology. MIS Quarterly, 36(1), 157-178. DOI: https://doi.org/10.2307/41410412

Wainer, J., et al. (2007). Métodos de pesquisa quantitativa e qualitativa para a Ciência da Computação. Atualização em Informática, 1(221-262), 32-33. Recuperado de https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4922788/mod_resource/content/1/WainerPesquisaCC.pdf

Widodo, M., Irawan, M. I., & Sukmono, R. A. (2019). Extending UTAUT2 to explore digital wallet adoption in Indonesia. In 2019 International Conference on Information and Communications Technology (ICOIACT) (pp. 878-883). IEEE. DOI: https://doi.org/10.1109/ICOIACT46704.2019.8938415

Yamashita, T. G., & Junior, O. G. G. (2022). Implementação do Pix e expectativas do mercado. Zenodo, 1-39. DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.6527314

Downloads

Publicado

2023-09-18

Como Citar

Felipe, K. J., Martins, L. G. de O., Sobral, E. F. M., de Melo, F. J. C., Vital Junior, S. A., da Cruz, T. V. de Q. F., de Araújo, H. G. R., Guimarães Junior, D. S., & Santos, E. S. (2023). Pix: aceitação e resistência - uma análise sob a perspectiva da Teoria da Resistência à inovação e da UTAUT2. Revista De Gestão E Secretariado, 14(9), 15080–15095. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2778