Análise de indicadores da liquidez: estudo multicaso sobre o setor calçadista no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2573

Palavras-chave:

Calçados, Liquidez, Índice Beta, Indicadores financeiros

Resumo

A indústria calçadista no Brasil desempenha um papel significativo no país, tanto em termos de produção, exportações, quanto na geração de empregos. Este estudo teve como objetivo analisar os indicadores econômico-financeiros de liquidez e complementarmente calcular e comparar o índice Beta de quatro empresas brasileiras do setor calçadista listadas na Bolsa Brasileira - B3, durante o período de 2012 a 2021. Uma análise qualitativa exploratória, que analisou os índices de liquidez e possíveis relações destes com o índice Beta, de quatro empresas do setor calçadista brasileiro listadas na B3, a saber: Alpargatas SA, Cambuci SA, Grendene SA e Vulcabrás SA. Os resultados indicam liquidez adequada para todas as empresas, e boa capacidade de pagamento, com valores e indicadores adequados ao mercado. Os objetivos propostos foram alcançados com sucesso. No entanto, é importante destacar que a restrição deste estudo se limita à análise da solvência das empresas selecionadas, deixando de fora outros indicadores relevantes financeiros, como a estrutura de capital, rentabilidade e endividamento. Dessa forma, novas linhas de pesquisa podem ser desenvolvidas com o intuito de explorar outros indicadores econômico-financeiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABICALÇADOS, A. B. (2022). Relatório Setorial Indústria de calçados do Brasil, 2022. ABICALÇADOS – Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, Novo Hamburgo: Abicalçados, 2022. 68 p.

ASSAF NETO, A. (2012). Finanças corporativas e valor. (6, Ed.) Atlas.

ASSAF NETO, A., & LIMA, F. G. (2009). Curso de administração financeira. São Paulo: Atlas.

BLACK, F., JENSEN, M. C., & SCHOLES, M. (1972). The capital asset pricing model: Some empirical tests. Studies in the theory of capital markets, 81(3), 79-121.

BOLSA, B.-B. (2022). Consultas: Classificação setorial. Retrieved 4 de julho de 2022, from B3 – Brasil Bolsa Balcão: https://ww w.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/negociacao/renda-variavel/acoes/consultas/classificacao-setorial

CHEN, N. F., ROLL, R., & ROSS, S. A. (1986). Economic forces and the stock market. The Journal of Business, 59, 383-403. DOI: https://doi.org/10.1086/296344

DAMODARAN, A. (2012). Avaliação de investimentos: ferramentas e técnicas para determinar o valor de qualquer ativo. John Wiley & Filhos.

FERNANDES, L. S. (2010). A relocalização produtiva da indústria de calçados e a análise da participação das aglomerações produtivas calçadistas na cadeia global do setor. Dissertação (Mestrado do Curso de Pós-Graduação em Logística e Pesquisa Operacional) - Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza.

GIL, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social (5 ed.). São Paulo: Atlas.

GIL, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4 ed.). São Paulo: Atlas.

GITMAN, L. (1987). Princípios de Administração Financeira. São Paulo: Harbra.

GRAHAM, B., & DODD, D. L. (2008). Security analysis: principles and technique. McGraw-Hill.

LIMA, J. C., BORSOI, I. C., & ARAÚJO, I. M. (maio/agosto de 2011). Os novos territórios da produção e do trabalho: a indústria de calçados do Ceará. Caderno CRH , 24(62), 367-384. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-49792011000200009

LOPES, A. C. (2019). Análise do Índice Beta como Medida de Risco em Investimentos Financeiros. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, 4(1), 1-10.

LOURENÇO, E. A., & BERTANI, I. F. (jul./dez. de 2009). A relação trabalho e saúde no setor calçadista de Franca, São Paulo. Revista Katálysis, 12(2), 152-160. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802009000200004

MATARAZZO, D. C. (2010). Análise financeira de balanços: abordagem gerencial. São Paulo: Atlas.

MATOS MAGALHÃES, J. P. (2023). Caminhos para uma Produção Colaborativa: O Setor do Calçado em Portugal. 2023. Dissertaçao de Mestrado: Instituto Superior de Gestão, Lisboa.

MOLL, S. T., & ETGES, V. E. (2014). Desenvolvimento socioeconômico do setor calçadista: Uma empresa, duas regiões. Revista do Desenvolvimento Regional, 19(2), 98–125.

NUNES, C., E., G., ALMEIDA, F., CAMPOS, L., ALVES, R., SANTOS, S., & DORES, V. (2019). Retrato do Sector do Calçado em Portugal. Gabinete de Estratégias e Estudos do Ministério da Economia, Lisboa.

PEREIRA BRAGA, F. L., DE VILHENA, L. G., & DE LIMA, B. B. ( jul./set. de 2017). INSERÇÃO INTERNACIONAL DO SETOR CALÇADISTA DAS REGIÕES NORDESTE E SUL DO BRASIL: DINÂMICA DAS EXPORTAÇÕES (2005-2015). Revista Economia do Nordeste, 48(3), 129-146.

PEREIRA, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. Universidade de Santa Maria, Santa Maria.

PINHEIRO, J. L. (2009). Mercado de capitais: Fundamentos e técnicas. São Paulo: Atlas.

REIS, A. M. (2022). AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO: UMA ANÁLISE SOBRE A ÓTICA DO PROBLEMA PRINCIPAL-AGENTE. Revista Debates em Economia Aplicada, 2(1).

RESENDE, K. C., & SALES, G. A. (2021). COMPORTAMENTO DO COEFICIENTE BETA DAS AÇÕES BRASILEIRAS NO PERÍODO DA CRISE GERADA PELA PANDEMIA DA COVID-19. Revista Eletrônica do Departamento de Ciências Contábeis & Departamento de Atuária e Métodos Quantitativos, 8(A), 32-51. DOI: https://doi.org/10.23925/2446-9513.2021v8i1p32-51

RIBEIRO, O. M. (2017). Estrutura e análises de balanços (12 ed.). São Paulo: Saraiva.

SILVA, J. P. (2016). Análise financeira das empresas (13 ed.). São Paulo: Cengage Learning.

YIN, R.K. (2015). Estudo de Caso-: Planejamento e métodos. Editora Bookman.

Downloads

Publicado

2023-09-18

Como Citar

Bicalho, E. da S., Mannarelli filho, T., Gonçalves, L. M. V., & Lucente, A. dos R. (2023). Análise de indicadores da liquidez: estudo multicaso sobre o setor calçadista no Brasil. Revista De Gestão E Secretariado, 14(9), 15105–15126. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i9.2573