Imaginários sociais e construção de identidades discursivas de secretárias executivas na ficção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.7769/gesec.v14i3.1886

Palavras-chave:

Secretariado Executivo, Discurso, Identidade, Imaginário Social, Gênero

Resumo

Este artigo aborda como são construídas as identidades discursivas das personagens secretárias no conto “Caso de Secretária”, de Carlos Drummond de Andrade, e na música “Secretária”, de Amado Batista. A pesquisa tem como objetivo principal desvelar como os imaginários sociais evocados favorecem a construção de identidades estereotipadas em que a profissional de secretariado é subalternizada em decorrência de seu gênero social. Nesse contexto, buscamos compreender as relações estabelecidas entre imaginários sociais e identidades discursivas das personagens, e as formas dos sujeitos enunciadores se relacionarem com as alteridades que os constituem. A metodologia adotada foi qualitativa, por meio de uma abordagem discursiva e interpretativa, a fim de se considerar os contextos socioculturais em que os discursos foram produzidos. Os pressupostos teóricos de Bernardino e Nunes (2013), Camargo (2021), Charaudeau (2017), Sabino e Bezerra (2019) serviram como principal referência para o desenvolvimento das análises expostas ao longo desta pesquisa.  Os resultados apontam que a construção de identidades discursivas estereotipadas está diretamente ligada a imaginários sociais que reforçam estigmas e a subalternização da secretária e da mulher em esferas organizacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond. Caso de Secretária. In: ANDRADE, Carlos Drummond. 70 historinhas. São Paulo: Companhia das Letras, p. 18-19, 2016.

BATISTA, Amado. Secretária. Álbum Amor (Amado Batista), Gravadora Warner Music, 2001. Disponível em: <https://www.letras.mus.br/amado-batista/79632/>. Acesso em: 11 jan. 2023.

BERNARDINO, Weidman Machado; NUNES, Warley Steffany. Análise dos gêneros na linguagem: A atuação e o preconceito contra os homens na área de Secretariado Executivo. Revista de Gestão e Secretariado, v. 4, n. 2, p. 48-72, 2013. DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v4i2.171

CAMARGO, Mábia. Estudos Queer e Secretariado: refletindo sobre percepções generificadas e hipersexualizadas na área secretarial. Revista Expectativa, v. 20, n. 1, p. 136-152, 2021 DOI: https://doi.org/10.48075/revex.v20i1.24041

CARVALHO, Rutineia Oliveira. Sociedade, mulher e profissão. Revista de Gestão e Secretariado, v. 7, n. 1, p. 27-44, 2016. DOI: https://doi.org/10.7769/gesec.v7i1.396

CHARAUDEAU, Patrick. Os estereótipos, são bons. Os imaginários, ainda melhor. Entrepalavras, [S.l.], v. 7, n. 1, p. 571-591, set. 2017. ISSN 2237-6321. Disponível em: <http://www.entrepalavras.ufc.br/revista/index.php/Revista/article/view/857>. Acesso em: 11 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.22168/2237-6321.7.7.1.571-591

CHARAUDEAU, Patrick & MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2004.

LOPES, Moita. Da aplicação de linguística à linguística aplicada indisciplinar. Linguística aplicada: um caminho com diferentes acessos. São Paulo: Contexto, p. 11-24, 2009.

MASON, J. Qualitative Researching. Londres: Sage, 2002.

NONATO JÚNIOR, Raimundo. Epistemologia e teoria do conhecimento em secretariado executivo: a fundação das ciências da assessoria. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2009.

SABINO, Rosimeri Ferraz; BEZERRA, Antônio Ponciano. Personagens de folhetim: estereótipos e linguagem. Linguagem em (Dis)curso, v. 20, p. 143-157, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-4017-200109-3419

Downloads

Publicado

2023-03-27

Como Citar

Martins, L. G. T. B. S., Sobrinho, M. A. de S. B., & dos Santos, M. C. F. (2023). Imaginários sociais e construção de identidades discursivas de secretárias executivas na ficção. Revista De Gestão E Secretariado, 14(3), 4256–4273. https://doi.org/10.7769/gesec.v14i3.1886